5 aplicativos para compartilhar arquivos pesados via Android

Quem nunca passou horas editando um vídeo, "photoshopando" uma imagem, ou finalizando um trabalho da faculdade, e no final de tudo receber o irritante aviso de que o arquivo é muito grande para ser enviado como um anexo via e-mail? Antes de começar a se descabelar, saiba que existem serviços de transferência especializados para ajudá-lo a compartilhar arquivos gigantes com alguém que está distante.

5 aplicativos para compartilhar arquivos pesados via Android

As opções via web muitas vezes deixam a desejar, pois acabaram ficando obsoletas, lentas, e muitas vezes falhas. Para a nossa alegria, os smartphones e tablets chegaram para auxiliar nesse processo, e agora existe uma infinidade de aplicativos que permitem compartilhar arquivos grandes diretamente de seu dispositivo Android. Veja algumas opções gratuitas:

1. Sunshine File Sharing App (antigo ShareON)
O Sunshine é um aplicativo que permite que você envie quanto arquivos quiser, quantas vezes quiser, e com o tamanho que quiser. 

Sunshine File Sharing App (antigo ShareON)

Fotos em alta resolução, arquivos de áudio com qualidade maior, filmes, séries e mais uma infinidade de coisas provam que o tamanho médio dos arquivos está crescendo absurdamente a cada dia. A propensão crescente de mantermos séries de TV e filmes em nossos HDs significa que o modelo de upload, compartilhamento e download baseado na nuvem está começando a se tornar datado. 

A ideia do aplicativo Sunshine é acabar com esse modelo, ou seja, com ele você não precisa fazer o upload de arquivos para um servidor – como acontece no Dropbox, por exemplo – antes de enviá-los para outra pessoa. Em vez disso, basta que as duas pessoas tenham o aplicativo instalado em seu dispositivo móvel para que o conteúdo seja baixado ou transmitido instantaneamente.

Outra característica muito importante é que o Sunshine não se limita apenas a dispositivos Android, ele também possui versões para iOS, Windows e Mac. Isso significa que você pode enviar arquivos para diferentes tipos de dispositivos e sistemas operacionais, um recurso que pode ajudar muito quando você sair de casa com pressa e esquecer uma apresentação importante em seu computador enquanto está a caminho de uma reunião. Além disso, não há limite máximo para o tamanho do arquivo a ser compartilhado.

Acesse arquivos em diferentes dispositivos sem gastar seu espaço de armazenamento na nuvem (Imagem: Sunshine)

2. Send Anywhere
Assim como acontece no Sunshine, o Send Anywhere também visa oferecer uma opção ao modelo de compartilhamento baseado na nuvem. A principal diferença entre os dois é que enquanto o Sunshine exige que você crie uma conta para utilizá-lo, o Send Anywhere utiliza apenas o padrão global em tecnologia de segurança SSL e uma chave de seis dígitos para emparelhar dois dispositivos. 

Esse método tem vantagens e desvantagens. Embora ele acelere o processo de envio de arquivos e adicione uma camada de segurança ao processo, também significa que apenas dois dispositivos podem ser emparelhados, e você precisará desconectar um deles para enviar o arquivo novamente para outro gadget. 

O Send Anywhere também oferece versões para diferentes dispositivos, mas apenas quem cria uma conta e realiza o login no serviço pode gerenciar remotamente os aparelhos registrados. Outras características incluem a possibilidade de emparelhar dispositivos em conjunto por meio de um QR Code (mais ou menos como no Web WhatsApp) e compartilhar arquivos via Bluetooth para evitar o uso de redes. Por padrão, os arquivos compartilhados ficam disponíveis por apenas 10 minutos, mas isso pode ser alterado no menu de configurações do app.

3. WeTransfer
Este é um clássico quando o assunto é compartilhamento de grandes arquivos. Desde meados de 2009 o WeTransfer figura entre os líderes de mercado no segmento. Porém, ele funciona com um armazenamento baseado na nuvem. Conforme mencionado anteriormente, esse tipo de compartilhamento pode não ter um futuro a longo prazo, mas, sem dúvidas, atualmente ele ainda desempenha um papel muito importante. 

Embora o processo possa ser mais lento do que as demais opções, o WeTransfer tem uma vantagem enorme sobre os dois aplicativos mencionados anteriormente: ele não exige que o emissor ou receptor do arquivo tenha o aplicativo instalado. Dessa forma, você pode compartilhar arquivos com qualquer pessoa, desde que você saiba o seu endereço de e-mail. Tudo funciona de uma maneira extremamente simples.

Ao contrário do compartilhamento ponto-a-ponto, a tecnologia do aplicativo exige que os desenvolvedores estipulem um tamanho máximo para os arquivos. No caso do WeTransfer, eles ficam limitados a 10GB. Além disso, é importante avisar que quando você estiver utilizando o 3G em vez de uma rede Wi-Fi para transferir arquivos via WeTransfer, o seu plano de dados será esgotado rapidamente, e a velocidade do upload também será mais lenta. Porém, os uploads podem ser pausados e reiniciados quando você desejar.

WeTransfer

4. Android Beam
Já vimos opções de compartilhamento que utilizam uma hospedagem na nuvem e também aquelas que são feitas via transferência ponto-a-ponto. Agora chegou a vez de ver um terceiro método: a tecnologia Near Field Communication (NFC).

Apesar de sua ampla adoção nos últimos anos, a NFC é possivelmente uma das tecnologias mais subutilizadas em dispositivos móveis. O Android Beam foi introduzido na versão 4.0 do Android e, uma vez ativado, permite transferir aplicativos, vídeos do YouTube, contatos, fotos ou músicas pela simples aproximação das partes traseiras deles.

Os dois dispositivos devem ser compatíveis com NFC e estar com a comunicação a curta distância e o Android Beam ativados. Para isso, vá até a opção Configurações do seu dispositivo Android. Em seguida procure por "Redes sem fio e outras" e toque em "Mais…". Marque a caixa ao lado de NFC, em seguida toque na opção Android Beam e deslize a chave para Ativado. Caso não encontre essa opção, seu dispositivo não é compatível com a tecnologia.

Android Beam

Uma vez ativados, basta simplesmente abrir o arquivo que deseja compartilhar e aproximar os chips dos dispositivos – geralmente eles ficam na parte superior traseira. Quando os dispositivos se conectarem, seu dispositivo emitirá um som ou vibrará e a imagem na tela ficará menor. Quando for exibida na tela a mensagem “Toque para enviar”, toque na tela para começar a compartilhar o conteúdo. O painel de notificação exibirá a mensagem "Enviando".

Beam

Apesar de o novo iPhone trazer a tecnologia NFC, ela ainda não pode ser utilizada para compartilhar arquivos, pois funciona apenas com o sistema de pagamento Apple Pay.

5. SuperBeam
O SuperBeam é um aplicativo que permite compartilhar grandes arquivos diretamente via Wi-Fi ou NFC. O mais interessante é que ele não exige que os aparelhos estejam conectados a uma mesma rede Wi-Fi para realizar a transferência, uma vez que o SuperBeam cria uma rede própria para a ação. Os dispositivos que desejam trocar arquivos podem ser emparelhados por meio de QR Codes, NFC ou chave de repartição manual (versão paga). 

Para funcionar, ambos os dispositivos devem estar executando o aplicativo e, em seguida, basta selecionar o(s) arquivo(s) que deseja enviar e escolher a opção SuperBeam. Um QR Code será gerado, e então é só utilizar o segundo dispositivo para ler o código. 

As velocidades de transferência dependem da capacidade Wi-Fi dos dispositivos, e também da infraestrutura da rede utilizada. Testes entre um Nexus 4 e um HTC One em uma rede Wi-Fi de 5 GHz, por exemplo, apresentaram taxas médias de transferência de 20Mbps.

Ele está disponível em versões para Android (versão 4.0.3 ou superior), iOS, Windows, Linux e Mac. 

SuperBeam

Via canaltech.com.br

Compartilhe:Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on Tumblr0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Email this to someone
Esta entrada foi publicada em Geral, Tecnologia e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *