Espionar o namorado: o novo negócio

Desenvolvedor do Rastreador de Namorado explica como o polêmico aplicativo pretende atrair verbas por meio de assinatura mensal. 

Saber todas as ligações que o namorado fez, os destinatários de suas mensagens de texto, os locais por onde passou e até mesmo as vezes em que ele deixou o celular desligado propositalmente não são mais desejos impossíveis para as mais curiosas (ou desconfiadas) mulheres.
 
Esse grupo de pessoas que tem interesse em espionar a vida alheia acabou virando um mercado potencial aos olhos dos amigos Matheus Grijó e Danilo Neves Cruz, responsáveis pelo Rastreador de Namorado, um aplicativo que permite a espionagem da movimentação do telefone celular do parceiro, e que vem gerando repercussões positivas e negativas nas redes sociais esta semana.
 
A ideia do aplicativo nasceu em junho e foi, inicialmente, elaborada por Grijó. “Quando soube da ideia achei que tinha um grande potencial e me juntei a ele no projeto”, conta o publicitário Danilo Neves Cruz, explicando que, na semana passada, a dupla lançou uma versão mais atualizada do app, com opções de espionagem para todos os gostos e neuroses.
 
“Sabemos que existem muitos aplicativos para rastreamento de aparelhos, usados sobretudos em situações de roubo e furto. Partindo disso, conseguimos aprimorar a ferramenta e inserir outras funcionalidades, como a escuta de ligação, a cópia das mensagens e, também, a localização”, explica Cruz.
 
A mecânica do app é relativamente simples e requer somente que o “espionado” tenha um aparelho com sistema Android. A namorada baixa o aplicativo no celular do namorado que, automaticamente, passa a enviar para o aparelho dela todas as informações relativas ao uso daquele telefone, via SMS. A pessoa pode escolher receber um ou vários relatórios do uso do celular. Inicialmente, o app Rastreador de Namorado ficava totalmente escondido na tela do celular, eliminando qualquer risco da pessoa saber que estava sendo observada. 
 
“Muita gente nos critica, dizendo que o serviço é feito para pessoas neuróticas. Mas, se a mulher não tem desconfiança do parceiro, não precisa baixar o aplicativo”, resume o desenvolvedor. Embora em tom rosa e com textos totalmente direcionados às mulheres, a ferramenta vem fazendo sucesso também entre o público masculino. “De todas as pessoas que já procuraram o serviço, 50% são homens”, conta ele.
 
O balde de água fria do Google
A genialidade da espionagem, no entanto, durou pouco. O Google bloqueou a funcionalidade de ocultar o aplicativo por ter, em sua política, regras que determinam que todas as operações sejam notificadas ao proprietário do telefone. “Ficamos bem desanimados”, assume Cruz. “Por causa disso alcançamos apenas 5% do público que poderíamos ter”, lamenta o publicitário.
 
Apesar da restrição, o Rastreador de Namorado ainda funciona. O app ainda está disponível, gratuitamente, no Google Play. Mas, se baixado no telefone, ficará visível. “Nesse caso é preciso um consenso entre o casal, para que os dois concordem com o rastreamento”, sugere o criador.
 
meioemensagem.com.br
Esta entrada foi publicada em Geral, Mídia Online e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.